Blog

Curso Livre de Aprofundamento em Acupuntura para o Tratamento de Cefaleias

nossos-artigos-abordagem-da-fisioterapia-na-cefaleia-1

A Acupuntura (uma das mais conhecidas e destacadas áreas da Medicina Tradicional Chinesa) é uma das mais antigas técnicas terapêuticas do mundo, praticada na China há mais de 2.000 anos. A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) considera o estado de saúde do indivíduo consequência do equilíbrio existente entre sistemas internos e externos, físicos e psíquicos. O consultante não é visto como uma “parte”, mas sim como um “todo”, não há avaliação ou tratamento de um órgão ou de uma porção isolado, mas sim a premissa de ações sistêmicas e integrais que visem restabelecer a saúde.

A MTC preconiza que a obstrução do fluxo do Chi leva a um estado de desequilíbrio vital e é considerada a fonte de muitas dores corporais. O fluxo do Chi ao longo dos meridianos pode ser obstruído por uma dieta pobre, clima desfavorável e outros fatores externos.

A acupuntura aplicada em cefaleias e enxaquecas tem se mostrado uma alternativa muito eficaz e vem cada vez mais sendo procurada nestes casos. Em concordância com a Medicina Tradicional Chinesa os canais Yang (Meridianos Yang) do corpo se reúnem na cabeça e as dores de cabeça são definidas conforme sua localização e o meridiano afetado. A MTC classifica a cefaleia a partir de sua divisão em tipos estabelecendo características específicas em cada um destes tipos. Conforme citado seguem alguns exemplos abaixo:

  • Cefaleia “Shao Yang”: Acomete a região temporal, correspondente ao meridiano da Vesícula Biliar, associa-se a repressão de emoções e pode ser oriunda de estagnação de Chi (“energia” vital) e Xue (Sangue) no ponto do grupo King do canal de energia unitário Shao Yang, tendo como principal etiologia a plenitude por ascensão do yang do fígado.
  • Cefaleia “Tai Yang”: Ocasionado por estagnação do Chi nos canais de energia da Bexiga ou por deficiência do Shen (rins), localiza-se na região occipital e geralmente está acompanhada de rigidez na nuca e pescoço, apresentando-se em forma surda com sensação de vazio da cabeça agravado por fadiga.
  • Cefaleia “Yang Ming”: Acomete a região frontal e pode ocorrer devido aos seguintes fatores: calor no estomago característico de dor intensa, gastralgia, regurgitação, fome excessiva, halitose, sensação de calor e ponto E-8 extremamente dolorido; deficiência de xue (sangue) caracteriza-se por dor no vértex do tipo surda acompanhada de tonturas, visão turva, insônia, palpitação, língua pálida, zumbidos e câimbras musculares. Já o vazio de energia do estômago e do baço/pâncreas causam ascensão do Chi e da umidade para a região frontal, causando uma dor do tipo surda com sensação de cabeça pesada.

-Conteúdo programático do curso (resumido):

  • Conceitos básicos sobre dores de cabeça (cefaleias) pela visão ocidental e pela Medicina Tradicional Chinesa;
  • Classificação dos tipos de cefaleias pela visão Ocidental;
  • Classificação completa e geral dos tipos de cefaleias pela Medicina Tradicional Chinesa;
  • Avaliação terapêutica e diagnóstico energético na constatação e classificação dos tipos de cefaleias;
  • Cefaleias e síndromes energéticas;
  • Síndromes energéticas e patologias nas causas e efeitos das cefaleias;
  • Seleção de pontos de acordo com a avaliação terapêutica e a classificação da cefaleia;
  • Biossegurança;
  • Anamnese e fichas de acompanhamento;
  • Práticas demonstrativas;
  • Práticas supervisionadas.

-Pré-requisito:

Ser acupunturista formado ou estudante de Acupuntura.

-Metodologia do Curso:

Aulas teóricas dialogadas e/ou expositivas com a utilização de data show; aplicações práticas exemplificativas e práticas supervisionadas entre os alunos.

-Objetivo do curso:

O curso é destinado ao aprofundamento de acupunturistas e sua formação e capacitação para a utilização terapêutica da Acupuntura e da Medicina Tradicional Chinesa para o tratamento de cefaleias. Os recursos compostos no curso capacitarão o profissional para a prática e utilização dos mesmos.

Deixe um Comentário