Blog

Curso Livre de Aprofundamento em Fitoterapia Chinesa

fitoterapia_chinesa

A palavra “fitoterapia” literalmente quer dizer “terapia através das plantas”, sendo conhecida na China há cerca de três mil anos.

A área da fitoterapia chinesa é frequentemente mal compreendida no Ocidente devido á escassez de material bibliográfico que trate do assunto com a profundidade necessária. Tendo esta uma estrutura complexa, não é raro depararmo-nos com erros básicos, devido a uma má interpretação das suas regras gerais.

Uma fórmula fitoterápica chinesa poderá englobar seis ou mais plantas e cada uma delas com objetivos bem definidos, que vai desde impedir efeitos colaterais indesejados a encaminhar os agentes principais ao local da enfermidade.

Em 1973, a descoberta de 14 livros médicos clássicos em Chang-She, província de Hunan, trouxe alguns dados sobre o início da medicina herbária chinesa. Estas fontes mencionam 52 doenças, 283 prescrições e 247 de plantas incluindo: alcaçus, scutellaria, atractylodes, cnidium e muitas outras ainda utilizadas atualmente. Muitos outros livros médicos clássicos foram escritos antes da época de Cristo, mas parece que só o Shan Hai Ching sobreviveu. Escrito em duas partes, o Shan Ching data de cerca de 250 a.C. e Hai Ching de 120 a.C. , ambos descrevem 250 plantas e animais, dos quais apenas 68 são usadas como medicinais, 47 de origem animal e 21 de origem vegetal incluindo a canela, angélica, gambir, platycodon, peônia, jujuba etc.

De acordo com a lenda, após experimentar várias plantas, Shen Nung, o fundador da Medicina Herbária Chinesa, escreveu o livro “Shen Nung Pen Tsao Ching”. O livro sobrevive numa cópia feita por Tao Hung – Ching por volta de 500 anos d.C. e relaciona 365 ervas.

A Fitoterapia Chinesa se distingue e muito da Fitoterapia Brasileira (Ocidental), percebemos claramente esta diferença na citação a seguir onde consta a forma com que os fitoterápicos chineses podem ser classificados. As plantas podem ser assim classificadas, e a partir da sua classificação utilizadas dentro dos princípios da Medicina Tradicional Chinesa:

  1. Segundo as suas propriedades térmicas: quentes, mornas, frescas e frias, podendo ainda ser citada uma quinta propriedade, a neutra;
  2. Segundo os cinco sabores: azedo (ácido), amargo, doce, picante e salgado (teoria elaborada por Chou Li em 770-476 a.C.);
  3. Segundo as quatro direções: ascendente, descendente, circulante (flutuante) e submersa (Sistema de classificação geralmente atribuído a Li Tung 1180-1251 d.C.).

-Conteúdo programático do curso (resumido):

  • Apresentação e histórico da fitoterapia chinesa;
  • A Medicina Tradicional Chinesa e a fitoterapia chinesa;
  • Legislação, ANVISA e o uso de fitoterapia chinesa e de outras racionalidades no Brasil;
  • Categorias das fórmulas chinesas;
  • Mecanismos de ação das fórmulas chinesas;
  • Estratégias tradicionais para utilização dos fitoterápicos chineses;
  • Estudo das ervas (drogas) chinesas e suas categorias;
  • Fórmulas Magistrais de acordo com seu mecanismo de ação e classificação:
    1. Fórmulas que aliviam o exterior,
    2. Fórmulas que drenam para baixo (purgativas),
    3. Fórmulas que harmonizam,
    4. Fórmulas que sedam calor,
    5. Fórmulas que dispersam calor de verão,
    6. Fórmulas que aquecem e dispersam frio,
    7. Fórmulas que sedam excesso exterior-interior,
    8. Fórmulas que tonificam,
    9. Fórmulas que estabilizam e adstringem,
    10. Fórmulas que acalmam o Shen (tranquilizantes),
    11. Fórmulas que abrem os orifícios,
    12. Fórmulas que regulam o Qi,
    13. Fórmulas que regulam o Xué,
    14. Fórmulas que eliminam vento,
    15. Fórmulas que tratam secura,
    16. Fórmulas que drenam umidade,
    17. Fórmulas que dispersam fleuma (mucosidade),
    18. Fórmulas que reduzem estagnação de alimentos,
    19. Fórmulas que expelem parasitas,
    20. Fórmulas que tratam abscessos,
    21. Fórmulas para uso externo.
  • Praticas demonstrativas;
  • Praticas supervisionadas.

-Pré-requisito:

Ser acupunturista formado ou estudante de Acupuntura.

-Metodologia do Curso:

Aulas teóricas dialogadas e/ou expositivas com a utilização de data show; aplicações práticas exemplificativas e práticas supervisionadas entre os alunos.

-Objetivo do curso:

O curso é destinado ao aprofundamento de acupunturistas e sua formação e capacitação para a utilização terapêutica da Fitoterapia Chinesa. Os recursos compostos no curso capacitarão o profissional para a prática e utilização dos mesmos.

Deixe um Comentário